sábado, 1 de outubro de 2011

KINTALL Big Brother - EPISODIO VIGÉSIMO SEGUNDO






EPISÓDIO VIGÉSIMO SEGUNDO

AZEITONEIRAS 
Olea Europaea var.Europaea
"1ª parte"





O meu episódio Bonsaista de hoje foi passado de volta de umas Oleas que se encontravam num viveiro que dista em cerca de 150 km do local onde passo mais tempo por ano..




Em busca de Oleaceas da espécie Europaea e da sub-espécie Europaea para incluir no meu OLEAL...

 Oliveiras Mansas ou Azeitoneiras

A variedade menos utilizada em Bonsai ,devido ao tamanho da folha e menos vigorosa que a irmã silvestre, mas que tenho interesse para adqirir um ou dois exemplares devido aos conhecidos frutos   e que são talvez a maior razão da existência de enormes extenções  destas maravilhosas árvores nos campos e de estar tão difundida em climas mais apropriados ao seu cultivo .




A  técnica de aquizição de bases que usei neste meu episódio foram as 


 Árvores abandonadas ou "estragadas" dos hortos e viveiros.
Neste caso foram árvores de venda que por algum motivo secaram os troncos e ficaram sem valor comercial.
A única solução que o comerciante encontrou para não as deitar fora,foi podar até à base do tronco e deixá-las num canto a ganhar nova ramagem, para talvez daqui a uns anos mais composta de ramagem voltar a pôr em local de venda.
O trabalho de anos de recuperação não é o maior atractivo dos hortos e viveiros.Essa vertente está mais associada aos apaixonados da actividade Bonsaista..
Por essa razão essas árvores "estragadas" são vendidas a preços simbólicos a alguém que queira as adquirir.









´


Monetáriamente arrisquei 2262 yenes para em alegres episódios Bonsaistas "destapar" as árvores.
Devido à sua idade e a razão  apresentada da poda drástica do viveirista, adivinhava-se um troço podre com alguma parte viva enraizada .
Ou bonsaisticamente ; uma base maioritáriamente composta de madeira morta com algumas partes vivas para sustentar a massa verde.
A vantagem de adquirir essas bases é já estarem enraizadas embora o trabalho seja na mesma imenso até colocá-las em posição de seguir para Bonsai.



E foi esse mesmo o episódio de um Bonsaista amador que vou publicar por aqui no Big Brother do meu Kintall..

O primeiro trabalho foi limpar todo o solo para visualizar a árvore..
Pois grande parte da futuro Bonsai encontra-se enterrado no solo.
E se seria possivel avançar para treinar como Bonsai.




Como era de prever a planta apresenta-se bem enraizada apenas numa faixa de madeira viva. 
O que terá um trabalho de alinhamento das raizes para crescerem num vaso bonsai,antes de a posicionar da maneira escolhida para a treinar.




Depois de limpa a árvore, como é normal muito tempo foi passado a visualizar a base,angulos , frentes,posições,etc...Imaginando para cada ângulo a ramaficação e o total da árvore ...























Depois de visualizar e todo da árvore e com alguma ideia para a sua posição para formar..
O trabalho agora seria conseguir compatibilizar e aproximar ao máximo a posição das raizes existentes com a posição pretendida no futuro..

Pois terá de ser realizado por fases...
Para isso uso uma simples técnica de tapar as raizes actuais com solo para não tirar força á planta e ir aos poucos retirando o solo e cortando as raizes que estão a crescer no que será a parte aéria do Bonsai futuramente,isto enquanto vão-se desenvolvendo raizes mais abaixo que serão as defenitivas ..

O envase possível,e mais aproximado para ter a árvore pronta para começar a pensar no seu desenho e formar o mesmo, foi o que registei nas imagens em baixo:














Não desgostei da base e penso que a auto-aprovei para a trabalhar e incluir nas minhas bases para Bonsai.

Uma Azeitoneira baseada na madeira morta,que achei interessante a maneira como se criou:














Sendo assim deixarei a árvore livre para o proximo ano,e se tudo se passar pelo normal,no ano seguinte estará pronta para trabalhar e começar a formar.

E foi assim mais um episódio do dia a dia de um Bonsaistazito amador..
 à volta das ditas bases OLEA EUROPAEA var.EUROPAEA..


22 DE JULHO DE 2011
EPISÓDIO VIGÉSIMO SEGUNDO

PS...  1  yen = 0.01  USD

2 comentários:

Adriano 23 de julho de 2011 às 00:54  

Rodrigo, Olá!!!
Muito legal este seu entusiasmo e dedicação em desenvolver todo este trabalho sobre a Oliveira(azeitona)
toda a dificuldade e esforços para transformart em um bélo bonsai!!!
Viva! Parabéns! isso é muito bom para todos os Bonsaistas!!!

Adriano.
http://clikwebbr.blogspot.com/

Rodrigo Sousa 26 de julho de 2011 às 00:44  

Olá Adriano.

Penso que é mesmo isso um grande entusiasmo e a alegria de conseguir conciliar esse entusiasmo com as necessidades da base que se pretende transformar em vistas a um objectivo.

Com bases deste género pois até ter a árvore pronta para começar a avançar num objectivo definido ainda tem um pré-trabalho menos ímpactante,mas que tem de ser realizado..

Estive a analisar a base atentamente para ver se me agradava alguma hipótese para seguir para Bonsai.
E achei que vale a pena tentar,pois tem pontos que gostei e vou tentar aproveitá-los para construir uma Azeitoneira desgastada pela "corrusão" do tempo..

Agora é ir trabalhando as várias fases com o tal entusiasmo,cada uma com o seu interesse.

Obrigado pelas palavras e um abraço.

Rodrigo

eXTReMe Tracker

  © Blogger templates ProBlogger Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP