sábado, 1 de outubro de 2011

KINTALL Big Brother - EPISODIO DÉCIMO OITAVO





EPISODIO DECIMO OITAVO

ROCHAS PARA VASOS
"Vasos"




A razão deste meu episódio  ligado á actividade onde encontro um enorme numero de situações que fazem algo que vai muito para além da técnica,e motivos apaixonantes para descobrir e  situações para  saborear...
Muito longe por vezes dos resultados visiveis nas arvores concluidas, para o trabalho quase infinito da manutenção de desenhos realizados..


Pois hoje o meu episódio Bonsaista foi intencionalmente   passado no meu Kintall Litoral.













Um lugar bastante agreste e fustigado por o tempo,onde o proprio clima vai esculpindo em formas torturadas tudo por onde passa...

Desde os magnificos Phoenicea Turbinata (das poucas especies de arvores)  ,que a muito custo vão sobrevivendo e os exemplares que o conseguem acabam por ficar com as dramaticas formas dessa luta,até ás proprias rochas,e paisagem.








































Pois neste agreste cantinho do meu Kintall, que não me canço de admirar  a força da natureza e da vida,que tenta a todo o custo prosperar mesmo em situções muito dificeis e onde a fronteira com a morte está bastante perto.
Pois este meu episódio Bonsaista de hoje passou-se nesse lugar,onde os assoladores ventos, o sodio currusivo,as chuvas fortes de Inverno e os abrasadores dias de Verão,formam um conjunto de condições que talham de forma dramatica tudo á sua passagem..
Até no proprio solo se reflecte isso!

E esse foi o motivo do meu Big Brother Bonsaista do dia de hoje..
O SOLO DO MEU KINTALL LITORAL...

























O solo: a pedra,as lajes,as Kuramas naturais que se desprendem da crosta terreste,muitas cozidas no melhor formo do planeta.

Com o objectivo de encontrar um vaso especifico para algumas plantas que possuo,em conjunto com alguns projectos ainda imaginários,desloquei-me em busca de algumas rochas para servir de vaso,e motivos para uma paisagem Bonsai.






Para os amantes do Suiseki !!





Como resultado concreto para agora, algumas rochas já fora do lugar onde se "criaram",e que transportei para tentar fazer um conjunto com algumas plantas.



Uma pedra que me entusiasmou para algum penjing.

















7 DE JANEIRO DE 2011
EPISÓDIO DÉCIMO OITAVO

t


8 comentários:

saikoi 8 de janeiro de 2011 às 23:55  

viva Rodrigo*
mas que show de imagens 8-)
fiquei aqui a babar-me com tamanha beleza que nos mostras,parece uma paisagem em marte :-)
essas falésias,as rochas e essas árvores,sem palavras*
adorei esses "vasos"
quando tiver oportunidade de ir ai ao sul temos de combinar bem,para ver se fazes de guia para dar-mos umas voltas por esses caminhos ;-)
um forte abraço,força*

Rui Ferreira 9 de janeiro de 2011 às 07:38  

Eu também estou estupefacto com a beleza e rusticidade das imagens em que essa força de formação da natureza anda lado a lado com a sobrevivência tenaz dos seres vivos que nela conseguem viver.
Fantástico material para nos inspirar.
Tens de nos dar as coordenadas GPS para irmos aí com um Tir e espatifarmos e pilharmos isso tudo até não ter sobrado nada que se aproveite!LoL

Rodrigo Sousa 10 de janeiro de 2011 às 23:46  

Olá Pedro e olá Rui.

A natureza dá encanto a cada lugar em que os homens não conseguem,ou ainda não conseguiram,ou quizeram destruir (com a ganancia).
É a verdade Rui,se estes calhauzitos e Juniperos valessem a pena monetariamente alugar maquinas e camiões para retirar,havia muita gente que não pensava duas vezes em prol das contas bancarias.

Prefiro observar e ter lugares que por vezes algumas horas a comtemplar não se consegue comprar artificialmente.

Fico contente que tenham gostado destas fotos que tirei,já valeu a pena partilar por aqui.

Quanto a estas paisagens e alguns lugares como este que são só acessiveis através de cordas,que mostra a luta pela sobrevivencia,rebusca um pouco o lado dramatico das nossas mentes.

Tal como as calmas pradarias com tudo perfeito,suscita sensações completamente diferentes.

A magia da natureza e das sensações que transmitem,e que pessoalmente penso que é o que procuro nos Bonsai.

Pedro é claro que um dia que calhe,damos uma voltinha por estes lugares para veres,eu perco-me muitas vezes horas nesses cantinhos a observar apenas,formas desenhos,esculturas do tempo,nas rochas e plantas.

Vou tentar aproveitar algumas para usar como vaso,que é "ceramica" da melhor artista que conheço.

Um abraço para os dois e vão aparecendo por aqui,que fico feliz de saber que alguém também gosta destas partilhas de imagens que vou fazendo quando posso.

Rodrigo Sousa 10 de janeiro de 2011 às 23:56  

Pedro e Rui,aproveito para perguntar se conseguem ver bem as fotos ou se é do meu computador ou do ImageShake que é onde tenho alojado as fotos?

Aparecem e desaparecem e ás vezes estão cortadas,aqui no meu computador!!?

Saudações.
Rodrigo

saikoi 11 de janeiro de 2011 às 15:30  

viva Rodrigo*
eu vejo prefeitamente essas belas paisagens e não me canso de as rever :-)

grande abraço e obrigado pela partilha dessas imagens no teu kintall*

Rodrigo Sousa 12 de janeiro de 2011 às 00:00  

Viva Pedro.

Obrigado pela resposta.
Estou aqui com um problema qualquer,no alojador das imagens,penso eu.

Uma saudação grande.

"xéf.çubstituto" 15 de janeiro de 2011 às 17:14  

...
...fikei +ó- speechless...
...tipo :...aííí!!!-no comments-
...uóreva , Bom trabalho!!!!!!
-gosto do teu ..."oportunismo optiko"!
;BOM material
+BOM "ponto d vista"= kintall d BOA kualidad , penso eu...
_______________________'\@_______
gosto

Rodrigo Sousa 6 de fevereiro de 2011 às 08:34  

Viva Felipe.

Não é facil de escrever assim.

Queria esponder no mesmo tipo de escrita..Maas naum conssiguo!!

Porta-te bem.
Um abraço

eXTReMe Tracker

  © Blogger templates ProBlogger Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP