quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Dialogos - Mario Leal

MARIO LEAL
DIALOGO



Olá Mario Leal depois de conhecer seu "curriculo",e de ver todas as actividades e todos os trabalhos e projectos que tem feito dentro desta area,uma pergunta muito simples :
O que é que o faz "correr" pela causa Bonsai?

Rodrigo, na realidade a necessidade de divulgar a Arte Bonsai se originou quando, em 1996, através da internet, notei que não haviam sites que ensinassem a Arte Bonsai no Brasil.


Naquele momento, tinhamos no Brasil apenas um buscador e 4 ou 5 sites com algumas fotos mas, sem informações. Achei necessário criar um site. Como não tinha conhecimento de informática fui, através da própria internet, buscando onde aprender e, aprendi. Claro de forma simples como é até hoje o meu site mas, procurando aqui e ali complementar informações para ajudar nossos(as) amigos(as) a encontrarem um ponto de apoio.
Acredito que realizei isto! Como recebia muitos e-mails agradecendo e solicitando mais informações fui me sentindo na obrigação de ampliar e dar continuidade a este trabalho que tem por volta de 14 anos online e bem mais de 5.000.000 de visitas.


Com isto, fui ficando preso a este trabalho que demandou, com certeza, grande esforço da minha parte e minhas arvores ficaram em segundo plano. Acredito que deixei uma parte da minha Arte Bonsai por conta de atender um site e, depois, um Forum.
Não posso me lamentar pois criei um ponto onde pessoas de todas as partes se encontravam, não só do Brasil, para aprenderem um pouco, do pouco que pude passar.É isto!?

Sendo uma pessoa que conhece muitas culturas relacionadas com o Bonsai.Pensa que o próprio "ambiente" em que vivemos,pais ou continente vai influenciar a nossa perceção com a arte?

Ou seja,depois de vermos e contactarmos com varias culturas,modificamos a nós próprios,ou é uma "linguagem" tão universal,que não vão alterar o prisma com que interiorizamos o Bonsai.

Meu caro, a forma de ver, sentir e desenvolver o bonsai é influenciada, sem duvida, pelos japoneses que a difundiram. Agora, a apresentação e formas podem variar e, digo mais, devem variar de acordo com o seu Pais e sua flora nativa.





Como professor e tendo ministrado já bastante dentro da arte, pensa que o Bonsai pode ser instruido na sua parte mais filosofica.Ou a técnica e cultivo é a unica coisa que se pode ensinar?

É fundamental o ensino do cultivo e manutenção de sua arvore para que possamos ter uma arvore durante muitos anos e, as técnicas básicas de apresentação são também fundamentais. A relação filosófica eu diria que não seria com o bonsai ,mas sim com a Natureza, de onde o bonsai nos é apresentado e mais, é um detalhe que depende de pessoa a pessoa.


O que pensa da relação entre Portugal e o Brasil a nivel Bonsaistico,sabendo que não existe a "barreira" linguistica.
Pensa que podia ser mais aproveitada essa facilidade que nos dá o idioma em comunicarmos,para uma maior interação Luso-Brasileira.
Ou as especies e os climas ,serão uma "barreira" maior que o idioma?

De certa forma já existe uma interação entre Portugal e Brasil nas trocas de informações através dos Foruns Portugueses e Brasileiros. As especies e o clima ficam por conta do que temos e das arvores exóticas que se adaptam. O idioma é, com segurança, um facilitador para fazermos amigos e compartilharmos a Arte Bonsai.


E claro uma pergunta obrigatória.Especies nativas.Autocnes.Tem notado alguma diferença de atitude em relação a elas.E Internacionalmente, começam a ocupar lugar no Bonsai?
Que é "dominado" á centenas de anos pelas ditas especies Orientais?

De alguns anos para cá é fácil observar que estamos dando mais valor as arvores nativas, não só no Brasil mas em vários paises.
Foi interessante observar na Africa que todos os bonsaistas tem preferencia pelas nativas: acácias e Baobas alÉm de outras. Acredito que assim deveria ser em todos os lugares.
Claro que JunIperos, Pinheiros e Ciprestes são maravilhosos e serão sempre usados.


Uma pergunta que é varias vezes repetida,a quem organiza e gere concursos on-line.Mas que é sempre com curiosidade e aprendizagem,que se lê as respostas de seus mentores,como é o seu caso.

Muitos aficionados e Bonsaistas tem opiniões completamente destintas,qual a sua opinião sobre os concursos Bonsai a duas dimensões,por fotos,on-line.

O estimulo que cria um Concurso, em todos os bonsaista é altamente positivo pois, a par da competitividade sadia, existe a evolução, quase obrigatória, pela simples observação dos ganhadores.
O participante se pergunta: "Porque não ganhei?" e, faz a verificação da razão porque o outro ganhou: estilo, técnicas e apresentação. Neste momento todos estão evoluindo para melhor.

Claro que o corpo de jurados tem que ter um nivel internacional e reconhecimento publico. Isto valoriza e cria, em todos, o desejo de chegar lá!No momento em que me ocorreu criar o SHOHIN BONSAI pensei em reformá-lo com um corpo de jurados internacional pois, valoriza o trabalho de quem ganha mas, principalmente, coloquei o nome dos juizes online. Até aquele momento os concursos de fotos não mostravam quem julgava salvo engano.





Mario Leal,porquê o Penjing,porque essa sua paixão,e como vê essa vertente no mundo Bonsai?
Na sua larga experiencia,pensa que "caminha" lado a lado com a criação dos outros estilos Bonsai,ou são duas vertentes completamente destintas?
E claro como tem visto ultimamente o interesse nesta vertente no Bonsai.

Eu acredito que temos que entender e compreender as nossas limites. Sou uma pessoa feliz pois conheço as minhas fronteiras. Criar pequenas Paisagens de Bonsai foi como me encontrei e pude, com o passar do tempo, escrever um pequeno livro sobre o assunto. Meu trabalho tem e sempre terá o lado didático pois tento mostrar as possibilidades de se criar pequenas paisagens com pequenas arvores, pequenas mudas ou seja, uma oportunidade para todos. Nunca fiz uma demonstração com bonsai pois não é o meu caminho.


Assim como outros, muitos, levo 5 anos para encontrar um desenho para o meu bonsai e, mais interessante, tenho alunos que o fazem em 30 minutos.
Se você observar, não são muitos os amantes das Paisagens de Bonsai.
Tive a oportunidade de fazer um Workshop com Qingquan Zhao, em Porto Rico, e não tenho ouvido falar de nenhum outro profissional nesta area em demonstrações internacionais. Claro, na China devem existir muitos mas estão restritos às suas fronteiras.


No Brasil, sei que pude influenciar muitos amigos através dos meus trabalhos em diversos eventos. Fico feliz de ter tido esta oportunidade e espero que outros mais se interessem. As Paisagens de Bonsai tem uma caracteristica interessante pois nos permitem alterar o trabalho com o decorrer do tempo, trocando arvores, repondo pontes, criando novos desenhos enfim, é muito divertido e gratificante.


Para finalizar,este dialogo faço-lhe uma pergunta bastante pessoal.
Sente que tem tido responsabilidade na evolução,divulgação e desenvolvimento do Bonsai,com tudo o que tem feito por ele desde um dos foruns de Bonsai mais participados da America,até todos os eventos que tem organizado,e lugares por onde tem ensinado?
E qual o "Feed Back" que tem observado,e o que tem tirado a nivel pessoal desta tão grande interação com a comunidade Bonsai?


Com certeza, tenho realizado a minha parte na divulgação e promoção do Bonsai no Brasil.
Há muito tempo penso assim: "O tempo não faz de você um bonsaista, é o seu interior que é ou não."
Minha resposta para dizer como me sinto esta neste pequeno poeminho (Haikai?) que fiz:

BONSAI
Arvore centenária
Repousa no tokonoma
Enquanto repouso em ti.
Vou deixando-me ficar
Aprendendo a secular Arte.


Obrigado Mario Leal por suas palavras,que têm sempre grande significado e interesse,para qualquer amante do Bonsai,pela sua experiencia e maneira de encarar a arte.



Esta conversa,foi realizada em 2010 no dia 10 de Março



0 comentários:

eXTReMe Tracker

  © Blogger templates ProBlogger Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP