quarta-feira, 1 de maio de 2013

Old Vines

"... a arte do bonsai traz uma planta comum a uma outra observação, obriga a observar detalhes, detalhes que podem ser negligenciados na natureza...

 

 ... traz árvores comuns a uma observação diferente. Coloca a árvore de forma isolada. Força-nos a perceber detalhes - formas, sombras e cores. Mesmo os espaços vazios entre os seus elementos se tornam aparentes e ambos importantes. Desta forma, bonsai pode transformar o vulgar em algo único, algo dramático, algo bonito..."




Existe uma especie de arvores em terrenos para fins agricolas que pôe-me  a pensar nestas frases que um senhor Norte Americano me enviou á uns meses atrás ,para acompanhar um "post" sobre duas arvores que tem envasadas .





Planta que me fez reflectir sobre as arvores nas ceramicas "Bonsai", as suas vertentes e as infimas discuções á volta de como "constituir" o Bonsai.
Muitas perguntas que não tenho resposta.

A questão do Bonsai Europeu que tem estado cada vez a ganhar mais carisma,e o respeito á forma adulta das arvores na Natureza nos trabalhos com a mesma especie em Bonsai.
Vertentes em volta da actividade, um trabalho horticula e estéctico,ou para tentar reproduzir uma arvore das florestas e montanhas,ou para fazer um quadro vivo florido,ou...ou..ou...
As mil e uma vertentes da actividade Bonsai ou mesmo da propria palavra Bonsai.

E a especie que me pôs assim a pensar um pouco,foi a bem conhecida Vitis Vinifera (mas há varias que se aproveita para trabalhar em Bonsai que levanta a mesma questão).

Depois de observar (descobrir) uma autentica maravilha do tempo,uma escultura que o tempo criou ,não tenho bem a ideia mas talvez em  algumas  largas dezenas  e dezenas de anos.
Está de "pedra e cal" num antigo pátio de um estabelicimento estatal.

Varias vezes desviei-me do trajecto que tinha para ir admirar aquela  (para mim) .. preciosidade.
Não tenho fotos!! Nunca calhou realizar fotos,nem com o gravador de imagens do telefone portátil.


Porém fiquei fascinado e começei á procura de "esculturas" identicas em terrenos de cultivo,em que a sua importancia se simplifica apenas a razões agricolas, e onde poucas pessoas olham para tais arvores podadas anos a fio,muitas á varias gerações com "olhos" de contemplação das suas formas majestosas.

E a minha refleção e duvidas associado a esta actividade é pressisamente.. se poderia uma planta que está num campo agricola com formas excecionais ,deslumbrar ser admirada e prosperar envasada num vaso Bonsai em algum jardim,ou mesmo "museu" da arte, formada para parecer uma idosa arvore de qualquer outra especie que atinge tais formas em brutais espaços.

Pois decidi abrir este "post" para guardar aqui no meu  Kintall , imagens desses deslumbres que estão muitas vezes amontoados nos campos.
E que me deliciam com as suas formas do tempo...Mesmo que para maior parte das pessoas sejam :


CEPOS DE PARREIRAS DE UMA VINHA ..


E a maior questão que me ponho é ...
... se isoladamente num vaso poderia ser algo contemplativo ???

... Se também não será isso o Bonsai??














...  OLD VINES ...
















Mas é raro, talvez só mesmo quem tenha algum espirito contemplatorio da arte natural da natureza o consiga ou lhe suscite esse interesse.
O restante pois é a parte agricola,é uma planta para produzir apenas,entre milhentas ,raramente se pára para apreciar a sua forma a sua rustosidade...













E por fim deixo uma foto de uma publicação Espanhola escrita em Inglês de cariz politico de um Sr. chamado Javier Arauz,e que envoca a preservação das " Old Vines".Sem ser minha intenção ter qualquer cariz politico apenas me chamou a atenção a quantidade de pequenas arvores centenarias que são diariamente arrancadas dos campos,e que suscita ainda mais a minha questão,se algumas dessas  arvores seria possivel de ser um Bonsai? E prosperar em vaso anos após anos?..


Foto : Cebreros area, in the Gredos mountains 60 km West of Madrid


Pois abri aqui esta publicação para como tenho feito desde que "tenho" este cantinho da Internet guardar as imagens e apontamentos que me fascinam e costumava guardar em pastas particulares do compudador.
Este lugar será onde irei guardado as imagens de "OLD VINES" que gosto de observar e que ficam também a fazer parte do meu Kintall..

6 comentários:

Leonardo Couto 29 de abril de 2011 às 22:56  

Maravilhado e Frustrado!!
A natureza e o tempo criam esculturas vivas, que apesar da exploração humana, ainda sim, se mantém belas, sofridas e longivas...
Estupefato com tal beleza...
E triste pelo comportamento humano em tratar essas jóias, apenas como mera fonte de renda, que pode ser descartada quando algo mais rentável aparecer...
A beleza sobrepujada por interesses econômicos...
Lamentável...

Parabéns pela visão e pelo espaço destinado a esta questão!!

Forte abraço,

Leonardo Couto

Rodrigo Sousa 2 de maio de 2011 às 13:26  

Olá viva Leonardo.

Longe de mim com este "post" querer estar com objectivos politicos.

É apenas um espacinho que criei para guardar as imagens de arvores que adoro as formas e fico infeitiçado com as suas extruturas que o tempo criou e a rustisidade.

E maior parte das vezes quando vejo esta especie nos terrenos de cultivo, associo logo ao Bonsai e depois acabo por mim a pensar nestas questões de ser ou não Bonsai e poderia ser aproveitada de uma forma mais livre sem tentar construir uma imagem de uma arvore de grande porte da Natureza,e se mesmo assim seria Bonsai,etc..

É inevitavel conseguir distanciar-me dessas questões quando penso em adquirir alguma arvore desta natureza para contemplar e tratar envasada.

Olha são mesmo perguntas que não faço ideia das respostas,e até seria interessante saber outras opiniões de pessoas para ter uma ideia mais concreta sobre o assunto.

Longe estar com pensamentos politicos ou criticos em relação ás Old Vines,,apenas adoro as formas e abri este post para guardar imagens que adoro e também expor um pouco das minhas duvidas.

Interessante conhecer as tuas ideias obrigado por as partilhares.

Tenho andado aqui de volta das fotos do teu Buxus que apanhas-te na rua.Adorei a publicação,adoro as historias á volta das plantas que cuidamos e tentamos fazer um Bonsai sejam de que carisma forem.
mas penso (não leves a mal),que é um pouco também uma historia de uma base ruin,que com ambição,calma e técnica claro aos poucos de ano para ano vai aparecendo e dando prazer trabalhar.Sem duvida que o Bonsai o mais importante é gostarmos e tirarmos prazer do que estamos a fazer em conjunto com a natureza da própria planta.

Um grande abraço dos meados da Primavera até aos meados do Outono,duas estações que adoro as outras que também adoro é o Verão e o Inverno.
Cada uma com seu encanto..

Leonardo Couto 2 de maio de 2011 às 18:02  

Olá Rodrigo!!

Entendo sua admiração pelas plantas, meas sinto-me descontente com o descaso das pessoas com árvores tão perseverantes...
Digo isso pois, aqui em minha cidade existem inúmeras sibipirunas (Caesalpinia peltophoroides) e eucaliptos centenários que são podados a esmo e sem critério, como se fosse qualquer coisa... mas enfim...
Sobre o buxus, obrigado e já postei a resposta em meu blog.

Forte abraço,

Leonardo Couto

Leonardo Couto 2 de maio de 2011 às 18:09  

Só mais uma coisa Rodrigo...

Eu me encantei pela arte bonsai devido à possibilidade de interagir intimamente com a natureza...
Tudo, exatamente tudo que eu faço com minhas plantas, e meus projetos de bonsai são para contemplação minha e de quem tiver a sensibilidade para tal...
E acho a tua sensibilidade em sintonia com minha forma de pensar, tudo tem que ser feito com prazer, com paciência e motivação, pensando em um aprendizado, tirando sempre o que for de melhor tanto pra planta quanto pra nós!!!
Quero distância do orgulho e do status que as exposições muitas vezes causam...
Aqui no Brasil, pelo que já vi em alguns casos, cultivam-se troféus, apenas com o motivo de engrandecer-se, serem considerados artistas plásticos apenas...
Eu quero fazer o velho bonsai, aquele que nos primórdios simbolizava a paz, e tranquilidade das montanhas tibetanas...
Quero a essência...
Que bom que compartilhamos desse pensamento...

Do já amigo,

Leonardo Couto

Anónimo,  14 de janeiro de 2012 às 19:55  

...só 1pequeno reparo : li , lá encima "...negligenciados na natureza..." . desculpa lá kuaker koizinha mas eu duvido muito fervorozamente que a natureza negligencie .
c/os melhores comprimentos&larguras
filipe

Rodrigo Sousa 14 de janeiro de 2012 às 20:41  

Fakir é um erro de virgulas....por isso é que há aquelas coisas de virgulas e pontos e não é facil a malta que escreve dar sentido ás coisas sem saber colocar as pontuações excepto os génios das letras claro como o lobo antunes por exemplo,,..

quem negligencia não é a natureza naquela frase,lá está má pontuação..erro que induz a má interpretação..os permonores são neglegenciados NA NATUREZA pelo homem e isoladamente são mais focados..erro de pontuação = a falsas interpretações..não quero dizer com isso que se tenha de escrever com os ifens e essas coisas da escola..é uma arte conseguirnos explicar correctamente pela escrita seja de que forma for..até se dão premios de milhares de dolars a gajos que conseguem contornar as pontuações e regras literárias...

um abraço aí para baixo espero que esteja tudo sobre rodas não ao acordo ortografico..

eXTReMe Tracker

  © Blogger templates ProBlogger Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP