domingo, 31 de janeiro de 2010

Warriorulmus - O meu primeiro Bonsai

Wariorulmus
24-10-2009


Como muitos actuais aficionados da arte o meu primeiro Bonsai foi e continua a ser um:

Ulmeiro Chinês
Ulmus Parvifolia

Inicio     Menu

Read more...

Wariorulmus - Lado direito

WARIORULMUS
LADO DIREITO
  3/1/2010


Read more...

Wariorulmus - Principio do Verão 2010

Hoje foi dia de fazer o primeiro trabalho de rotina ,depois da arvore ter sido desenhada no Outono do ano passado, em conjunto com o meu amigo e professor Rui Ferreira do Jardim Bonsai de Tavira.Com o seu talento excepcional, para conseguir tirar de bases de trabalho,desenhos magnificos e coerentes.
Foi claro uma grande ajuda para se chegar ao desenho, que irá ser trabalhado e "amadurecendo" nos anos de vida da arvore.




E o primeiro,e infinito trabalho para a base,realizei-o hoje e vou apontar aqui no seu caderno e tentar explicar as causas e objectivo, sendo rotineiro mas sempre maravilhoso, de ano para ano cada vez mais simples.

O famoso corta e cresce , esta especie é maravilhosa para utilizar esse método,reagindo bastante bem,com muitas opções de escolha de ramitos.Brotação excepcional ,e delgada quando nesseçario.
Uma especie realmente "talhada" para a arte Bonsai ,não sendo ao acaso a sua fama e utilização.

A arvore esteve em crescimento quase livre na  primeira Primavera com o novo desenho.
Objectivo: engrossar diametros dos troncos que iriam ser escolhidos; precisamente no trabalho que realizei hoje.

Realizei até ao dia de hoje,apenas  pequenas pinçagens,um ou outro ramito que nascia nitidamente fora de aproveitamento,e pouco mais.
Alguns arames (poucos) nas ramas de sacrificio a aproveitar como guia da ramagem.
E.. cultivo; adubação,agua , vaporização,sol muito sol,o maximo possivel sem deixar desidratar o solo.


***********

Fotograficamente fiz algumas imagens do resultado do trabalho realizado:

Aproveito uma parte da arvore mais facil de fotografar para explicar e ir guardando o desenvolvimento, continuo e sem fim da ramificação.

 A foto em baixo é de uma rama já depois de escolhidos os ramos, e podados os outros.
A aramagem,uma grande ajuda  para as primeiras formações,cada ano serão necessarios menos arames, até praticamente serem postos de lado.Depois de formadas as ramificações principais(nos Ulmus):





******************


Passando a desenhos para mostrar melhor:

Foto 1 (cima)
Foto 2 (Baixo)

Na foto 1,a rama actualmemte.
Na foto 2,a "operação" que realizei:

A vermelho a rama mestra; a rama que irá suster toda a ramificação e que foi escolhida neste primeiro tarbalho.
A Roxo,os ramos escolhidos de entre muitos,os mais proporcionais e em melhor posição.
E a amarelho ,brotes ,que alguns serão,em proximos trabalhos escolhidos para seguir a formação. 



**********************


Foto 3 (cima)
Foto 4 (baixo)

No desenho da foto 4,o que realizarei no futuro,espero eu bastantes anos.E que se tudo correr bem, alguém o continuará a fazer nesta arvore asseguir a mim.
A branco,um exemplo de onde poderão ser podadas as ramas no proximo trabalho de corta e cresce,para fazer as conecidades.
Ou seja, aproveitar os ramitos mais finos para fazer a continuação do ramo e podar a parte mais grossa..Resultando na conecidade das ramas que a professora natureza nos mostra todos os Invernos nas arvores de folha caduca.



******************

Foto 5

Na foto 5,o futuro imaginário da rama,quando estiver numa fase mais adiantada de estrutura.E como se pode observar ,mais simples de trabalhar ,pois os ramos já têm espeçuras defenidas e percebe-se melhor qual a "linha guia" da rama;que no desenho está marcado a Negro sobre o vermelho.



*************



E claro, as fotos de como se encontra actualmente.
Ainda em principio de formação,mas que  os anos e o trabalho vai mostrando o desenho defenido.
A natureza de cada especie que seja aconselhável este metodo de trabalho,varia a sua velocidade de resultados visiveis.
Resta-me apreciar ano após ano o seu  amadurecimento.



4/07/2010






Frente





Rodando  na mesma direção dos ponteiros dos relogios (analógicos):









Read more...

Wariorulmus - Registo de trabalho Inverno 2011

Como tenho estado a fazer,vou registando por aqui a construção desta arvore.
Que mais ou menos não passa da construção de uma arvore folhosa de folha caduca.

Os anos e os trabalhos regulares serão a base da realização da arvore.
E a 1ª meta , onde poderei considerar a arvore formada, será no dia :

Em que não for nesseçario qualquer arame para colocar ramos no lugar.

Para isso, como em muitos Bonsai  de folha caduca vou usar o ancestral metodo que os criadores de miniaturizações de arvores num vaso ,têm transmitido de geração em geração.
Não sei se actualmente terá algum nome técnico?

Eu pessoalmento conheço a tecnica em português por "corta e cresce",um metodo que vem subeijamente explicado em bastante literatura sobre as técnicas Bonsai ,quando o tema é a sua "construção" apartir de plantas de folha caduca ,e não só... nas perenes ,embora em algumas ,a folhagem possa esconder todo o ano a ramificação,pois ao vivo nota-se bastante bem uma arvore bem construida de outras realizadas sem respeitar conecidades nas ramagens.

É precisamente isso que estou a tentar realizar na ramificação deste Ulmus,conecidades e sinuosidade através de corta e cresce.

O desenho tem a sua base pensada e de agora em diante também a arvore vai guiando o trabalho ,dando opções de poda ,desenhando-se a ela propria de trabalho em trabalho.


Praticamente com apenas um ano de treino,para o desenho pensado...

Devido á vigorosidade da especie,pude trabalhar a arvore através da tesoura por 3 ocasiões..





E actualmente, antes do trabalho regular da poda de corta e cresce:




**********************


A altura que gosto mais de fazer o trabalho de corta e cresce é precisamente quando a ramagem está mais despida de folhas.
Pelo motivo obvio que se pode observar mais facilmente  a ramagem para realizar o trabalho obrigatório e periodico.



**

Não é muito facil de registar por fotos,porem vou tentar fazê-lo aqui neste livro de apontamentos que lhe destinei, todos os anos a evolução da ramificação e a evolução da arvore até estar concluida esta fase.


Em baixo fica a imagem da rama que tenho aproveitado para registar a sua evolução:

- Ainda com a nessecidade de recorrer  quase na totalidade da ramagem a arames para colocar as ramas de forma que provisóriamente ao olhar para a arvore se veja alguma  forma.

-Em apenas um ano já com a base de algumas ramas desenhadas com podas.

- E aqui na foto ,pintada com uns traços em que registo onde podei a Branco.
  E a linha da ramificação a vermelho.





- Depois de podada e aramada.





Aos poucos e conforme o desenvolvimento, a ramificação irá "aparecendo".
Vou guardando em imagens a arvore,para visualizar a sua formação:



10 /1 /2010


Rama de registo foto








Vista de cima






Frente






Está preparada para mais uma epoca de crescimento.

Os trabalhos agora serão apenas de fitossanidade e cultivo.

Conforme o desenvolvimento que apresentar a planta,se positiva esta operação será repetida no principio do Verão deste ano.



MENU KINTALL


Read more...

Warriorulmus - Primavera 2011

Wariorulmus


28-04-2011














Primeira pinçagem da epoca.

Ulmeiro Chinês
Ulmus Parvifolia

Inicio     Menu

Read more...

sábado, 16 de janeiro de 2010

Historia de uma pequena obsessão

ZEN ESTACA GLOBULUS


 Vou publicar a minha planta de contemplação.


Eucaliptus Globulus

Este enteresse que chegou a ser durante algumas semanas paranoia,nasceu devido aos incendios que se deram em 2004 na zona onde habito.

Toda a fauna praticamente foi devastada,as chamas pegaram em tudo o que era madeira e insectos e muitos animais que viviam selvagens por aqui.
Foram os Pinheiros belissimos e já bastante idosos alguns, foram Sobreiros, Medronheiros,Azinheiras e tantas outras arvores e arbustos que prosperavam em estado selvagem,bem como o mato que servia de abrigo aos animais e de alimento para insectos.Foi uma devastação ambiental.

Quase 5 anos passados,as especies que nasceram das cinzas ,no sentido literal,foi o Eucaliptus Globulus.

Que mais tarde entendi o porquê biologico de tal acondecimento.
Pois pelos campos que arderam,rebentaram em força novas e jovens ramadas da especie nas bases ardidas.
O que aliado ao meu gosto Bonsaista,foi uma admiração e um mar de bases extrordinarias para criar em vaso.
Centenas de centenas de bases fabulosas,por todo o lado, plenas de vida.
Pois começei á procura de imformação se era possivel,retirar alguma com hipoteses de sobrevivencia.
Fui para a net e perguntei em varios foruns,se era possivel fazer o yamadori desta especie.

"Olá a todos. Abri este tópico porque tenho desconheçimento nesta especie. Eucalipto.Espeçie abundante no nosso Portugal,nas matas,florestas,jardins etc... Era interessante possuir um ou dois na coleção visto ser-nos tã Mas, os que se veem são os tais troncos direitos novos, folhas enormes e milhentos defeitos ou seja tudo contra a miniaturizaçao da arvore,por isso mesmo nunca me preocupei nem estive interessado em tentar algo com a conhecidissima especie para transformar em Bonsai . Mas este ano descobri uma serie deles numa zona que foi afectada pelos incendios á cerca de 4 anos, as arvores maior parte delas definaram mas umas tantas recuperaram, precisamente apartir das bases dos troncos,criando hiper-nebaris que com um pouco de habilidade e com a tal paciencia Bonsaista,com certeza faria umas estupendas arvores . Os nebaris são portentosos,retrossidos com troncos em excelente possiçao para criar jins, excelente. Só que as minhas duvidas são na totalidade devido ao global. Inexperiençia com os ditos ,e a principal e para agora a mais importante é esta: Eucalipto yamadori possivel??? Talvez, alguem já tenha tentado sacar, algum assim do genero ? Não faço ideia se têm uma boa resposta ao transplante se respondem bem ao yamodori e acima de tudo se se aguentam (desconheçimento totalissimo). Peço ajuda sendo assim ......""
Copia da pergunta que fiz no forum Bonsai Milenar em 16 Março de 2009.


As respostas nunca foram claras á minha pergunta,mas em compensação houve muitas respostas de experiençias com a especie,e sempre negativa à criação da mesma em Bonsai. Mas houve respostas muito enteressantes nos foruns,bem como alguns mails que troquei também enteressantes,mas como é obvio não posso publicar. Pois procurei informação por todo o lado,increvi-me em foruns da Oceania,foi trabalhar alguns dias sem ter dormido um unico minuto,e pós-trabalho,ia fotografar Eucaliptus e as suas formas e estruturas,podar alguns para ver como se comportavam à poda,enfim uma paranoia.

Fotos que tirei de uns exemplares, que estão como ornamentais no Sul de Espanha.

 



 Na net encontrei as respostas à pergunta clara que me fazia e fiz sobre o yamadori. Pois é completamente impossivel de recolher essas bases para transplantar para um vaso,devido a varios factores. Desesti das ditas bases,mas a minha admiração pela especie em Bonsai aumentou,e muito mais depois de chegar à conclusão que existem excelentes exemplares na Oceania terra de aonde é nativa e que é perfeitamente possivel de a criar para Bonsai,obedecendo a umas certas regras peculiares no cultivo da mesma.


E uma das melhores formas de o fazer,devido ao seu rapido crescimento,é mesmo por Misho. Pois comecei este projecto,não por semente,mas praticamente. Com a recolha de uns pequenos rebentos,do próprio ano,junto ás arvores adultas. Recolhi 3 ou 4 e apenas um "pegou" e é esse,que agora mantenho ,para este meu projeto.

23 Maio 2009


 

Uma planta que tenho gostado de simplesmente a ver crescer.

E que vou também conhecendo alguns habitos dela em cultivo.
Pois vai crescendo e engordando.


O proximo passo é usar um metodo para engrossar mais a base que o restante tronco,que penso alcançar com o conhecidissimo truque de estrangular um pouco com um arame a base.

Recentemente encontrei uma varidade anã da especie numa casa de jardinagem. E adquiri um exemplar para igualmente,ensaiar um projeto na linha Natulista da especie.

Embora dois projetos completamente diferentes ,pergunto-me a mim mesmo,qual deles me dá mais gozo?
Inicio     Menu

Read more...

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Minhas bases para Bonsai - Pinu da Costa

Pinus Sylvestris
"Pinu da Costa"

 Verão 2009
Foto : Ivo Santos

INICIO     MENU

Read more...

Minhas bases - Pinu da Costa - 1º Trabalho

Estes dias estive a realizar o 1º trabalho com esta arvore.




Um Pinus Sylvestris vulgarmente chamado de Pinheiro Silvestre ou Scots Pine.
O unico que possuo  e que adquiri como experiencia,para analisar se era possivel uma adaptação da especie á região onde tenho os meus projectos para Bonsai a desenvolverem-se.

Uma região que tem quase todos os contras que se encontram em artigos didaticos dedicados ao seu cultivo e posição.
Por essa razão já tinha posto de lado,uma possivel interação Bonsaistica com plantas desta variedade de Pinus,com bastante magoa,pois é uma das especies que mais gosto de ve ver construido em Bonsai para além do cliché Bonsaistico:
Poderá se fazer uma coleção Bonsai sem um unico Pinheiro?
Não fica a sensação que falta algo tão emblematico do Bonsai,no nosso Kintall.

Niveis elevadissimos de salinidade no ar.
Amplitudes termicas muito baixas.
Ventos bastante fortes.
Etç..

Quase todas as contra-indicações para cultivar Pinus Sylvestris....


21 Junho 2010


As 1ºs observações após um ano de habituação da arvore ao seu novo "habitat" e simultaneamente recuperação da recolha da natureza tem sido positiva a sua reação mostrando bastante vivacidade ; cor da folhagem vivaz,agulhas bastante fortes e compridas bastantes velas .. enfim até agora sinal de boa saude (prematuro tirar ilações desde já,talvez?).



Problemas fungicos ao nivel das raizes,é o que receio mais e que em climas semelhantes ao desta região têm-se mostrado mais cedo ou mais tarde como carrascos da especie.
Pois neste primeiro ano,ainda não se revelaram,para isso também tem sido bastante controlado preventivamente com produtos fitossanitarios.

Na parte aeria da arvore e visivel,pois os produtos anti cochenilha Branca tem sido bastante utilizados devido á insestentes reaparecimentos da praga.
O que pode ser bastante nefasto a aplicação exagerada,exterminando a praga e em conjunto a vida microbiotica do solo e debilitando as raizes.


Futura frente
21 Junho 2010



Para já resultados positivos nestes 11 meses,o que me leva a procurar mais alguns irmãos para avançar para Bonsai.

Passo para o 1º trabalho que estes dias realizei.
Planear o seu desenho para começar a intervir directamente na arvore,caso continue a mostrar boa saude em Setembro/Outobro deste ano.

Depois de observar bastantes hipoteses,cheguei ao desenho mais tradicional.


Tentando o tipico Pinheiro Bonsai que é meu desejo passar varias centenas de anos vivo por este planeta com uma formação bastante classica,a tactica do triangulo..Do alinhamento de apice em armonia com a base,enfim um classico..

Pinheiro Negro Japones,chamado de  ''Third Shogun,'' estimado em 550 anos de idade e que faz parte das 600 Bonsai do Omichi Teien Garden,o palacio Imperial do Japão.


Os desenhos que fiz guardo aqui neste post para organização.
Agora será executá-lo tecnicamente o melhor que conseguir e nos tempos corretos ,para nos darmos bem.

Todos os trabalhos vou guardando e registando aqui neste caderno digital.


Frente futura da arvore:




Ramas de desenho a amarelo
Posição das copas e do apice a vermelho






Desenho da arvore
21-06-2010



Continua em Setembro/Outobro deste ano...



Read more...
eXTReMe Tracker

  © Blogger templates ProBlogger Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP